Por que os casamentos não duram mais como antes?

Por que os casamentos não duram mais como antes?

A maior parte das causas que fazem um casamento fracassar só depende do casal para ser evitada. Por exemplo, muitos matrimônios foram prejudicados, porque marido e mulher confundiram amor com paixão.

Amar é querer o bem de quem se ama, é fazer de tudo para que o outro seja feliz, é esquecer um pouco de si mesmo e dar-se em todas as circunstâncias, em todas condições e sem discussão.

Já a paixão está mais voltada para os sentimentos, para os gostos, desejos, empolgação etc. Ela é instável, uma vez que depende de fatores que mudam o tempo todo, como as situações, o humor, as expectativas correspondidas ou não etc. O problema não é a paixão em si – ela faz parte da beleza do relacionamento. O problema é acreditar que ela tenha forças para manter firme um casamento, pois não tem.

O que pode acabar com o casamento?

Outra ideia que adoece e estraga muitos matrimônios é a mentalidade de que para serem livres marido e mulher devem levar vidas independentes. Ninguém é obrigado a casar. Quando entro no matrimônio, escolho isso livremente, mudo a minha vida, porque quero ingressar nessa nova realidade. Posso e devo ser livre no meu casamento, mas sem me esquecer de que, agora, faço parte de algo novo, de uma família. Nesse sentido, ser independente vai na contramão, porque requer que eu me desvincule, mantenha distância do meu cônjuge e não compartilhe com ele certas realidades. Requer que eu fique na minha para evitar que ele interfira em meus desejos ou estilo de vida.

Aprendendo a relacionar-se

A ignorância também prejudica muito as famílias e destrói casamentos. A maneira como mulher e homem lidam com outras pessoas é diferente para ambos os sexos. O jeito, o tato, a compreensão nos relacionamentos difere de um para o outro. Portanto, um homem jamais compreenderá uma mulher se quiser medir o que ela diz e faz de acordo com o modo masculino de ver, pensar e sentir. O mesmo se dará com a mulher que queira que seu marido seja como “sua melhor amiga”. Os dois precisam se colocar um no lugar do outro. Precisam ter compreensão e respeito ao lidarem com os sentimentos de cada um.

Também fazem parte desse quadro os problemas que surgem pela maneira como se dá a vida sexual dos dois. Marido e mulher têm diferentes expectativas e sensibilidades quando o assunto é sexo. Contudo, se a vivência sexual está vazia de amor e de espiritualidade, se ela está fixada exclusivamente no físico, será uma questão de tempo para que os problemas comecem a pipocar.

Trecho retirado do livro “Uma maneira de salvar seu lar”, de Márcio Mendes.

Deixe uma resposta

Fechar Menu